Sebrae e IFMA celebram convênio na área de educação empreendedora

A  proposta é realizar ações que disseminem a cultura empreendedora nos Campi da instituição de ensino no estado, voltados à educação profissionalizante e ao ensino superior.

 

Foi assinado na tarde desta quarta-feira, 18, um Protocolo de Intenções entre Sebrae e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMA), na modalidade convênio, para desenvolver por dois anos, nos Campi da instituição de ensino, ações do Programa Nacional de Educação Empreendedora (PNEE). O documento foi assinado pelo reitor do IFMA, Roberto Brandão e os diretores do Sebrae no Maranhão, João Martins (superintendente) e Antônio Garcês (área técnica).

Idealizado pelo Sebrae, o PNEE é um conjunto de metodologias voltadas à disseminação da cultura empreendedora aplicadas ao ensino fundamental, médio, profissionalizante e superior. “Para este convênio com o IFMA, propomos oito dessas metodologias voltadas ao universo de alunos da instituição, tanto os da educação profissional quanto do ensino superior”, sinalizou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Diante das vocações produtivas que são trabalhadas pelo IFMA nos seus mais diversos polos no estado, o Sebrae coordenará a aplicação das metodologias Despertar, Jovem Empreendedor no Campo, Crescendo e Empreendendo, Disciplina de Empreendedorismo para a Educação Profissional, Disciplina de Empreendedorismo para a Educação Superior, Palestra Empreendedorismo em Dois Tempos, Sebrae Experience e Projeto de Extensão em Empreendedorismo Social e Negócios de Impacto Social.

O IFMA vai escolher, dentre os seus Campi no Maranhão, aqueles que irão participar desse primeiro convênio com o Sebrae. “A ideia é que todos os nossos alunos tenham contato com conteúdos referentes a empreendedorismo, mercado e negócios, sendo estimulados, além do conhecimento técnico e acadêmico, à gestão empresarial, podendo, inclusive, ser donos de sua própria empresa”, expôs o reitor Roberto Brandão que esteve acompanhado pelo diretor executivo da instituição, Agenor Almeida.

Inovação e tecnologia

Após a explanação do PNEE feita pelo diretor superintendente João Martins, o diretor técnico do Sebrae estadual, Antônio Garcês, destacou outros possíveis convênios que podem ser firmados com o IFMA. “Temos projetos na área de inovação e tecnologia e trabalhamos com um programa específico voltado a empresas avançadas – o Sebraetec, onde podemos incluir os formandos do IFMA como consultores empresariais em áreas que venham a exigir competências e habilidades referentes aos cursos que integram o portfólio da instituição “, sinalizou o executivo.

Para o reitor Roberto Brandão a proposta é muito bem vinda e de grande importância para favorecer o mercado de trabalho aos formandos. “Certamente, vamos conversar mais a respeito dessa possível parceria, pois é isso mesmo o que queremos: proporcionar aos alunos, principalmente os que estão saindo da instituição, a oportunidade de vislumbrar um horizonte mais amplo no mercado de trabalho para exercerem suas atividades”.

O PNEE

No Maranhão, o Sebrae tem como um dos seus pilares de atuação a educação empreendedora. Para tanto, a partir de 2016 a instituição ampliou a execução do PNEE promovendo e disseminando a educação empreendedora do ensino fundamental ao superior, com projetos específicos para cada nível da educação formal, incluindo o profissionalizante.

“A educação empreendedora é uma iniciativa decisiva para criar condições de acesso ao emprego e geração de renda pelo trabalho. O Sebrae já vinha realizando ações pontuais dentro do PNEE, como o Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). A partir de 2016, resolvemos estender nossas ações na área, incluindo também escolas do Ensino Médio e Instituições de Ensino Superior, o que foi visto como um avanço dentro das estratégias de soluções educacionais da instituição”, destacou o diretor superintendente João Martins.

Reinaugurada a Sala do Empreendedor de Central do Maranhão

 

A reimplantação deixa claro o interesse da administração de Central do Maranhão em promover o desenvolvimento das empresas locais.

 

Central do Maranhão – A prefeitura da cidade de Central do Maranhão em parceria com o Sebrae, por meio da unidade regional de Pinheiro, reinaugurou na última quinta-feira (15), a Sala do Empreendedor do município. A nova estrutura do espaço já está em funcionamento no prédio da prefeitura municipal e é fruto de uma articulação da diretoria executiva do Sebrae no Maranhão, por meio do diretor superintendente, João Martins e Unidade de Políticas Públicas do Sebrae Maranhão, junto a prefeitura de Central do Maranhão, que é a responsável pelo espaço.

A Sala é um espaço para que os pequenos empresários esclareçam dúvidas e busquem informações sobre formalização, gestão e acompanhamento de suas empresas de uma maneira mais ágil, direta e desburocratizada.

Cabe também à Sala do Empreendedor, realizar o levantamento das demandas do empresariado local e solicitar ao Sebrae, cursos e capacitações que atendam aos empresários dos seus respectivos municípios.  O local é de responsabilidade das prefeituras municipais, que disponibilizam o espaço e nomeiam os funcionários, que após serem capacitados pelo Sebrae, atuam como Agentes de Desenvolvimento Local (ADL). Em Central serão dois agentes realizando atendimentos diariamente.

A reinauguração da Sala do Empreendedor de Central do Maranhão contou com a presença do prefeito de Central do Maranhão, Ismael Monteiro, do diretor superintendente do Sebrae Maranhão, João Martins, da gerente regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes, além de prefeitos de vários municípios da região e ainda secretários municipais de Central.

Da esq. para dir. Anderson Wilker (Prefeito de Alcântara), Oswaldo Gomes (Prefeito em exercício de Guimarães), Jadilson Coelho (Prefeito de Mirinzal), Professora Rosinha (Prefeita de Cururupu), Ismael Monteiro (Prefeito de Central), João Martins (Diretor Superintendente do Sebrae-MA) e José Martins (Prefeito de Bequimão), que participaram da inauguração.

 

Na ocasião, o diretor superintendente do Sebrae Maranhão, João Martins, destacou a importância da sala do empreendedor para o empresariado local e afirmou que a população precisa contribuir para o crescimento do município.

“A sala do empreendedor não é da prefeitura de Central, não é do Sebrae, a sala é do povo de Central, dos empresários locais, sendo um elo importante entre o Sebrae e o empresariado daqui. Por meio dela, temos condições de ouvir de uma maneira muito mais precisa as demandas e os anseios do empresariado local e isso sem dúvida amplia a nossa capacidade de atendimento e tornando-o ainda mais qualificado e eficiente”, assinalou Martins.

Sobre a parceria com o Sebrae, o prefeito Ismael Monteiro, reforçou os benefícios gerados ao desenvolvimento de Central.

“Eu agradeço imensamente essa parceria que o Sebrae tem com o nosso município e com a nossa gestão, com essa união estamos cumprindo com o nosso papel de buscar benefícios para todos os seguimentos da sociedade centralense. A reinauguração da Sala do Empreendedor é apenas a materialização desta parceria, mais uma iniciativa nossa para demonstrar que a proximidade com o Sebrae e com os empresários é uma busca constante da nossa administração”, pontuou Monteiro.

A reimplantação do espaço no município, demonstra que as diretrizes propostas pela Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas estão sendo implementadas, o que deixa claro o interesse da administração de Central do Maranhão em promover o desenvolvimento das empresas locais.

A gerente regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes, que atende 25 municípios nas regiões da baixada e do litoral ocidental maranhense, destacou a parceria do Sebrae com a prefeitura de Central do Maranhão, afirmando que a reinauguração da Sala do Empreendedor potencializará as ações de capacitação e acompanhamento empresarial na cidade.

“A prefeitura de Central é uma parceira de primeira hora, já desenvolvemos diversas ações em parceria nos últimos meses e a reinauguração da Sala do Empreendedor irá com certeza ampliar essa parceria e consequentemente a quantidade de ações no município”, disse Fernandes.

A diretoria executiva do Sebrae Maranhão, por meio do diretor superintendente, João Martins, juntamente com a Unidade de Políticas Públicas (UPP) do Sebrae no Maranhão e suas unidades regionais, tem trabalhado de maneira constante no apoio e orientação das prefeituras que demonstrem interesse em desenvolver o empreendedorismo local. O foco principal é garantir um ambiente favorável ao desenvolvimento do empreendedorismo, beneficiando os pequenos negócios locais, responsáveis pela geração de receita nos municípios. Com a Sala do Empreendedor de Central do Maranhão, são 71 espaços implantados no estado.

Maranhão se destaca em ações da Rede Nacional da Empresa Íntegra

O estado recebeu méritos do Sebrae Nacional e CGU, parceiros do programa no País, pelas ações desenvolvidas em 2017 e número de empresários sensibilizados.

 

O Sebrae Nacional e a Controladoria Geral da União estão vindo na contramão do que é vivenciado no País quanto à questão da corrupção, ajudando os pequenos negócios a adotarem medidas de integridade no segmento empresarial. Os dois parceiros comemoram os resultados do Programa Empresa Íntegra, que objetiva divulgar a Lei Anticorrupção (nº 12.846/2013) para as micro e pequenas empresas e que no segundo semestre de 2017, sensibilizou 3.339 empresários brasileiros, dentre os quais 1.200 foram maranhenses.

Com 36% do total dos resultados, o Maranhão ficou em primeiro lugar entre os 12 estados integrantes da Rede Nacional da Empresa Íntegra (REI). “Estamos muito satisfeitos com os números, porque refletem diretamente um esforço conjunto do Sebrae e CGU-MA para divulgar o programa entre os pequenos negócios maranhenses. Contamos muito com a capilaridade do Sebrae, trabalhando com maior proximidade com as pequenas empresas ligadas aos projetos, programas e ações que executamos no estado, bem como por meio de eventos próprios e de parceiros institucionais”, informa o diretor superintendente do Sebrae estadual, João Martins.

Entre as regiões, o Nordeste foi que mais sensibilizou empresários em 2017 para o programa que promove a ética e a integridade nas empresas, num total de 2.000 empreendedores – o Maranhão, que impactou 1.200 empresários com seis grandes ações ficou em primeiro lugar, seguido pela Paraíba (750), Distrito Federal (437) e o Pará (450).

Sebrae e CGU reafirmaram o compromisso de manter a forte parceria em 2018 no Maranhão, após recente videoconferência que reuniu os gestores nacionais do programa e toda a rede de disseminadores nas cinco regiões brasileiras.

“É essencial que os empreendedores maranhenses atuem em um negócio íntegro em todas as suas vertentes: de suas relações comerciais ao cumprimento das leis e normas, perpassando valores de ética, confiabilidade, segurança e, acima de tudo, respeito aos clientes, parceiros, colaboradores e fornecedores”, destaca o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, informando que o programa é disseminado no estado por meio da Unidade de Políticas Públicas em parceria com as unidades regionais da instituição.

A superintendente regional da CGU-MA, Leylane Maria da Silva, reitera a declaração do diretor executivo do Sebrae, ao comentar que a corrupção não é apenas uma questão governamental, mas acontece em toda a sociedade, incluindo nas micro e pequenas empresas.

“Os pequenos negócios respondem por mais de 95% das empreendimentos brasileiros e estes transacionam o tempo todo com o governo, seja prestando serviços, seja fornecendo produtos, equipamentos, suprimentos e outros. Se a sociedade não entender que as empresas precisam ser íntegras e se relacionarem de forma íntegra entre si, com o mercado e o governo, as medidas anticorrupção não serão totalmente eficientes. Por isso, o Programa Empresa Íntegra é de suma importância para sensibilizar e conscientizar o empresário a querer adotar a integridade empresarial, com medidas éticas e seguras em suas relações comerciais. O programa é, na verdade, uma medida preventiva contra a corrupção”, explica Leylane Maria da Silva.

O programa

Criado pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Sebrae Nacional, o Programa Empresa Íntegra promove a ética e a integridade em empresas de todo o Brasil, numa união de esforços para fomentar a temática entre os pequenos negócios.  Além da publicação de materiais como as cartilhas Integridade para Pequenos Negócios e Proteja sua Empresa Contra a Corrupção, foi elaborado o infográfico Empresa Íntegra, um guia sobre como proteger a empresa da corrupção e produzido um vídeo sobre integridade nos pequenos negócios – todos disponíveis no portal Programa Empresa Íntegra.

Em dezembro de 2014, foi assinado o Acordo de Cooperação entre a CGU e o Sebrae Nacional para a conjugação de esforços no sentido de promover a integridade das micro e pequenas empresas brasileiras. Ao longo dos dois primeiros anos, foram realizados diversos eventos de capacitação pelo país, workshops e palestras, para disseminar o tema aos empresários.

Para mais informações, procure o Sebrae mais próximo ou visite o site do programa.