Prefeitura de Bequimão inicia ano letivo de 2021 na Rede Municipal de Ensino

A Prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria de Educação, iniciou na segunda-feira (26) o ano letivo de 2021, na Rede Municipal. Por enquanto, o sistema de ensino segue a mesma metodologia adotada no período letivo passado, com as atividades curriculares sendo entregues semanalmente aos alunos. Estudantes continuam com a rotina de aprendizado em casa, para evitar a contaminação pelo coronavírus.

Segundo o secretário de Educação, professor Zeca, o ano letivo de 2021 só foi iniciado após o fim da complementação do período letivo de 2020, promovendo o direito integral à educação, assegurado pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

“Nós trabalhamos de 1 de março até 24 de abril com o período de complementação do ano letivo de 2020. Fizemos isso para atingir a carga horária aceita pela LDB [Lei de Diretrizes e Bases da Educação]. Esse foi um compromisso assumido pela gestão do prefeito João Martins junto ao Conselho Municipal de Educação e também à promotoria da Comarca de Justiça do município”, explicou.

Ainda de acordo com o professor Zeca, o período letivo iniciado recentemente tem previsão de término ainda este ano, no dia 30 de dezembro. Para isso, estão sendo utilizados sábados letivos, a fim de intensificar as atividades pedagógicas.

“Nós estamos utilizando alguns sábados letivos, para que a gente possa, novamente, cumprir a nossa obrigação, que é a carga horária de 75% da LDB. Ou seja, estamos trabalhando para que não haja déficit para o próximo ano. Planejamos terminar o ano letivo de 2021 em 30 de dezembro, cumprindo a carga horária exigida pela lei”, frisou.

Sobre o retorno das aulas presenciais, o secretário disse estar otimista com o avanço da vacinação para profissionais da educação e acredita que esse é um passo importante, para que a comunidade escolar volte a ocupar o seu espaço com segurança.

“Nós estamos trabalhando de forma remota, com a entrega de atividades semanais aos pais ou responsáveis dos alunos. Porém, estamos esperançosos de que no segundo semestre, com a chegada da vacinação para os profissionais da educação, a gente consiga avançar para o ensino híbrido ou, se assim Deus nos permitir, até mesmo para o ensino presencial”, concluiu professor Zeca, secretário municipal de Educação.