Tribuna de Bequimão

Prefeitura de Bequimão realiza reunião de planejamento da VII Semana do Bebê Quilombola

Foto: Divulgação

Na última semana, a Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, realizou uma reunião para levantamento de propostas e alinhamento das estratégias para a VII Semana do Bebê Quilombola, que acontecerá em novembro. Foram convocadas as secretarias de Saúde, Assistência Social, Esporte e Juventude, Indústria e Comércio, Agricultura, Educação, Meio Ambiente e Turismo, Administração e Transportes, além de integrantes da Comissão Intersetorial do Selo Unicef, do Núcleo de Cidadania de Adolescentes (JUVA) e do Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ).

Com os resultados já obtidos pela Semana do Bebê Quilombola ao longo dos últimos seis anos, garantir qualidade de vida e o crescimento digno a crianças negras tornou-se prioridade para as autoridades e lideranças de Bequimão. Para a edição deste ano, o secretário de Cultura e Igualdade Racial, Rodrigo Martins, propôs a ampliação do diálogo sobre a assistência a essas crianças, incluindo a principal entidade representativa da população negra no município. “Trazer os representantes do maior movimento negro de Bequimão para essa discussão é uma iniciativa de extrema importância e representatividade. Com essa parceria, vamos construir uma política cada vez mais ampla e sólida, para garantir que essas crianças tenham o direito à vida garantido”, destacou o secretário.

Foto: Divulgação

Bequimão conta com quase 13.500 habitantes negros, cerca de 70% da população local. No país, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que os negros representem 45% da população brasileira. Eles também são 65% da população pobre e 70% da população em extrema pobreza. A condição de vida precária da população negra revelada pelo IBGE repercute diretamente na saúde. A chance de uma criança preta ou parda morrer por doenças infecciosas e parasitárias é de 60%, afirma o Ministério da Saúde. Quando o assunto é a morte por desnutrição, o órgão diz que o percentual sobe para 90%.

Na contramão do cenário nacional, dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS) indicam que Bequimão reduziu em 35% o número de óbitos infantis por causas diversas, entre 2012 e 2017, ano da última atualização do índice. Na administração que antecedeu a gestão do prefeito Zé Martins, entre 2009 e 2012, 20 crianças não tiveram mais que um ano de vida. Já no primeiro mandato do prefeito Zé Martins, esse número caiu quase pela metade. Entre 2013 e 2017, foram registrados 13 óbitos infantis, sete a menos que o período anterior.

A redução da taxa de mortalidade entre crianças dos mais variados perfis étnicos, em Bequimão, é mais um desafio que vem sendo superado a cada dia pela estrutura de atenção básica à saúde. A queda do índice aponta forte influência da Semana do Bebê Quilombola como instrumento transformador dessa realidade no município. Pioneira no Brasil, a mobilização social foi instituída pelo prefeito Zé Martins por meio da Lei n° 09 de 2013 e, desde então, tem contribuído com a proteção e o desenvolvimento de crianças de até seis anos nas comunidades remanescentes de quilombos. “São pessoas que carregam consigo uma história de muita luta e de contribuição pelo nosso município, mas nem sempre tiveram o devido valor. Nada mais justo que a nossa gestão retribua todo esse esforço com atenção plena à população quilombola, desde o seu nascimento”, afirmou o prefeito Zé Martins.

Uma nova reunião entre a Secretaria Municipal de Cultura e Igualdade Racial e o Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ) está marcada para a próxima quinta-feira (3). O objetivo é validar o plano de ações e montar um cronograma de atividades para a Semana do Bebê Quilombola. O projeto é desenvolvido desde 2013 pela Prefeitura de Bequimão, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Fundação Josué Montello e Secretaria de Estado Extraordinária da Igualdade Racial. Ao todo, 11 comunidades do município já reconhecidas pela Fundação Palmares como remanescentes de quilombos serão beneficiadas pelas ações: Conceição, Juraraitá, Sassuí, Ariquipá, Marajá, Pericumã, Rio Grande, Ramal do Quindíua, Mafra, Santa Rita e Sibéria.

Foto: Divulgação

0 comentário em “Prefeitura de Bequimão realiza reunião de planejamento da VII Semana do Bebê Quilombola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s